Gabriel Azevedo, presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, acusa Josué Valadão de envolvimento em esquema de corrupção

Notícias Políticas

O vereador Gabriel Azevedo, presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, expressou sua preocupação com a contratação de serviços para limpeza e manutenção da Lagoa da Pampulha, afirmando que isso se tornou uma “fábrica de corrupção” e envolve o secretário de governo da Prefeitura, Josué Valadão.

Gabriel ressaltou que as pessoas não assinam documentos impunemente e que é preciso tomar medidas conscientes. Ele mencionou o relatório da CPI da Pampulha, que revela a atuação de um grupo de pessoas em um esquema dentro da prefeitura. Segundo o vereador, algo de errado está acontecendo em relação a isso na Prefeitura de Belo Horizonte.

Fonte: Diário do Comércio

Durante uma entrevista, Gabriel criticou fortemente a postura do secretário de governo em relação aos vereadores. Ele denunciou que Josué Valadão tem pressionado os vereadores para alterar o relatório final da CPI da Pampulha. O vereador espera que os demais vereadores votem o relatório com liberdade e transparência.

Fonte: otempo

A atuação inadequada do secretário de governo Josué Valadão foi mais uma vez destacada pelo presidente do Legislativo municipal. O vereador Gabriel Azevedo ressaltou que Valadão tentou interferir nas eleições da Câmara Municipal, pressionando vereadores a não votarem nele como presidente.

Gabriel Azevedo enfatizou a importância de uma Câmara independente e mencionou que Valadão está há muito tempo na Prefeitura, desde a gestão de Márcio Lacerda. Ele questionou a falta de renovação e a necessidade de abrir espaços para outros profissionais.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Belo Horizonte para que Josué Valadão possa se manifestar sobre as críticas feitas pelo presidente da Câmara. Aguardamos um retorno para atualizar este texto com a posição do secretário de governo.