mensagem: o que mauro Cid ouvirá na CPI, e abandono do Bolsonaro

Notícias Políticas

O tenente-coronel Mauro Cid, que atuou como ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, estará presente na CPMI nesta terça-feira para prestar depoimento sobre os atos golpistas de 8 de janeiro. Com a oitiva programada para as 9h, espera-se que o depoimento de Cid seja um dos momentos mais importantes da comissão até o momento. Há planos por parte dos governistas de mencionar o suposto abandono de Bolsonaro e outros aliados como forma de pressionar Mauro Cid.

A senadora Eliziane Gama, relatora da CPMI, será responsável por conduzir o depoimento do tenente-coronel. Segundo fontes, ela deve citar bolsonaristas que, após os ataques aos Três Poderes, teriam se sentido desamparados pelo ex-presidente.

Fonte: Brasil 247


Durante o depoimento de Mauro Cid na CPMI, serão mencionados os casos do ex-ministro da Justiça Anderson Torres e do coronel Jean Lawand Júnior. Torres ficou preso por quase quatro meses e foi solto em maio com a obrigação de usar tornozeleira eletrônica, após a polícia encontrar uma minuta de teor golpista em sua casa. Por sua vez, o coronel Lawand, que ocupava o cargo de subchefe do Estado-Maior do Exército, enviou mensagens pedindo a Cid que convencesse Bolsonaro a realizar um golpe de Estado.

Fonte: Wiki

A relatora da CPMI também abordará pelo menos dois outros bolsonaristas: George Washington, responsável por planejar um ataque no aeroporto de Brasília, e Silvinei Vasques, ex-diretor da PRF. É importante ressaltar que Cid pode optar por permanecer em silêncio em questões relacionadas às quais está sendo investigado, pois o STF concedeu a ele esse direito. O tenente-coronel está preso desde o dia 3 de maio, acusado de fraudar cartões de vacina para o ex-presidente e seus familiares.