Governo estabelece parceria de R$ 1,5 bilhão com o Banco Mundial para fortalecer a agricultura familiar

Notícias do Mundo

O Governo do Tocantins, representado pela Secretaria do Planejamento e Orçamento (Seplan) e pelo secretário Sergislei Silva de Moura, recebeu a visita do representante do Banco Mundial, Carlos Bellas. Durante a reunião, foi apresentado o projeto Tocantins Produtivo, que está em fase final e tem previsão de início de execução no início de 2024.

A reunião aconteceu no gabinete do governador Wanderlei Barbosa, com a participação remota do mesmo, e contou com a presença de outros seis líderes de pastas e autarquias que estarão diretamente envolvidos na implementação do projeto. O investimento inicial para o projeto é de US$ 330 milhões (aproximadamente R$ 1,5 bilhão), abrangendo áreas como infraestrutura rodoviária, agricultura familiar, desenvolvimento do turismo, construções sustentáveis com baixo carbono e utilização de energias renováveis.

Durante a reunião, o governador Wanderlei Barbosa falou diretamente com Carlos Bellas através de videoconferência, agradecendo a visita do representante do Banco Mundial ao Tocantins e expressando o compromisso de iniciar os trabalhos o mais rápido possível. O governador destacou a capacidade de investimento do estado, que conseguiu regularizar sua situação econômica, e ressaltou a importância do projeto em atender os pequenos e médios produtores rurais do estado. Ele mencionou as políticas em andamento, como a recuperação de rodovias e programas de apoio ao agricultor e pecuarista, e destacou que o Banco Mundial compartilha dessa preocupação, sendo um importante aliado nesse sentido.

A parceria firmada entre o Governo do Tocantins e o Banco Mundial demonstra o compromisso em impulsionar o desenvolvimento sustentável do estado, especialmente no fortalecimento da agricultura familiar e na promoção de práticas sustentáveis. O projeto Tocantins Produtivo será um importante impulsionador do crescimento econômico e social, beneficiando diretamente os agricultores e a população tocantinense como um todo.

Fonte: t1noticias

Carlos Bellas, especialista sênior de transporte do Banco Mundial em Brasília e gerente de projetos de transporte no Brasil, incluindo rodovias seguras e resilientes e acesso rural, explicou que já estão em andamento programas semelhantes em outros estados do Brasil, principalmente no Nordeste. Esses programas têm como objetivo a recuperação da malha viária de maneira segura e resiliente, adaptando-se às mudanças climáticas e oferecendo apoio aos pequenos agricultores, para que eles possam obter renda e ter um futuro promissor em suas localidades.

Em novembro de 2022, representantes da Seplan participaram de um workshop promovido pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia e pelo Banco Mundial, durante a divulgação dos resultados do Projeto de Infraestrutura Rodoviária da BA (Premar 2). As soluções adotadas pelo estado colaboraram para a produção da Carta Consulta do Tocantins Produtivo, que será apresentada na Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços do Governo Federal.

Sergislei Moura, secretário da Seplan, enfatizou a importância da continuidade do trabalho nas rodovias tocantinenses para promover a agricultura familiar e permitir que os pequenos agricultores permaneçam no campo, gerando renda e desenvolvimento. Além disso, destacou a construção das quatro secretarias restantes para completar o planejamento da Praça dos Girassóis, ressaltando o legado deixado pelo ex-governador Siqueira Campos. A proposta é que o Banco Mundial construa duas secretarias como projetos-piloto de sustentabilidade e eficiência energética, enquanto o Governo do Tocantins se responsabilizará pela construção de mais duas secretarias no mesmo modelo, além da implantação de um Parque de Usinas Fotovoltaicas.

Essa parceria entre o Banco Mundial e o Governo do Tocantins demonstra o compromisso em promover o desenvolvimento sustentável, impulsionar a agricultura familiar e investir em projetos que contribuam para a eficiência energética e a geração de renda no estado. O Tocantins Produtivo trará benefícios significativos para a população, fortalecendo a infraestrutura, fomentando a economia e criando oportunidades de crescimento para os agricultores e comunidades locais.

Fonte: UOL

Para impulsionar a agricultura familiar, está previsto um investimento de aproximadamente R$ 300 milhões, com foco em logística, melhoria na qualidade dos insumos e sementes, acompanhamento técnico e estímulo ao associativismo relacionado à produção. O secretário de Agricultura e Pecuária (Seagro), Jaime Café, destacou que o valor de recursos defendido pelo governador permitirá o maior programa de apoio ao pequeno produtor da história do Tocantins. Mais de 20 mil pequenos produtores serão beneficiados com assistência técnica contínua, recebendo apoio com insumos, equipamentos, capacitação e treinamento. Além disso, está prevista a estruturação de um centro de capacitação no Centro Agrotecnológico de Palmas. O objetivo é fortalecer toda a cadeia produtiva, visando à produção e também ao mercado, para proporcionar qualidade de vida e dignidade para os agricultores e agricultoras do campo no Tocantins.

O presidente da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), Márcio Pinheiro, também participou da reunião e ressaltou como a integração entre a agência e a Seagro reflete a abordagem abrangente do governador Wanderlei Barbosa. Ele destacou a importância de conectar a infraestrutura rodoviária com a produção agropecuária de pequena escala do estado em um projeto que visa fortalecer o pequeno produtor tocantinense. Essa sinergia entre os setores é essencial para impulsionar o desenvolvimento integrado do estado e promover melhores condições para os agricultores familiares.

A iniciativa do Tocantins Produtivo demonstra o compromisso do governo em promover o desenvolvimento sustentável e o fortalecimento da agricultura familiar no estado. Através de ações coordenadas entre diferentes pastas, o programa visa fornecer suporte técnico, insumos e capacitação aos produtores, além de melhorar a infraestrutura e a logística para impulsionar a produção e facilitar o acesso aos mercados. Com essa abordagem abrangente, busca-se garantir melhores condições de vida e trabalho para os agricultores familiares, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do Tocantins.