Cleitinho defende Bolsonaro e afirma que ele sofre ‘perseguição política’

Notícias Políticas

O senador Cleitinho, do partido Republicanos de Minas Gerais, expressou sua discordância em relação à decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro inelegível, classificando-a como “perseguição política”. Durante seu pronunciamento no Plenário, realizado nesta quarta-feira (5), o parlamentar anunciou que pretende apresentar um projeto de anistia para Bolsonaro e outros políticos, solicitando o apoio da população.

Fonte: senado

Cleitinho ressaltou que, desde que assumiu o cargo em fevereiro, protocolou mais de 50 projetos, porém, nenhum deles foi apreciado até o momento. Ele criticou essa falta de avaliação e destacou que sua representatividade é igual à de outros senadores, salientando que recebeu 4 milhões de votos em Minas Gerais.

Fonte: Diário do Comércio

O senador anunciou ainda que pretende desarquivar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/2019, que trata do voto auditável. A proposta estabelece que os números digitados pelos eleitores nas urnas eletrônicas sejam impressos e que os votos em papel sejam depositados automaticamente em uma urna de acrílico.

Cleitinho fez um apelo respeitoso aos presidentes do Senado e das comissões para que também respeitem suas propostas e as coloquem em pauta para votação. Ele enfatizou que é importante que seus projetos sejam apreciados dentro das comissões e votados, citando como exemplo a PEC do voto auditável. O senador ressaltou que o Plenário é soberano e que está ali para legislar e fiscalizar, representando a população brasileira.