Todas as armas químicas declaradas foram destruídas de forma irreversível, afirma a Opaq

Notícias do Mundo

A Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) confirmou, em comunicado emitido na sexta-feira (7), que todas as armas químicas declaradas pelos Estados Unidos e por outros países foram “destruídas de forma irreversível”. A declaração ocorreu após o anúncio feito pelo presidente Joe Biden sobre a conclusão da destruição das últimas reservas de agentes químicos letais dos EUA, armazenadas no depósito Blue Grass, localizado no estado de Kentucky.

O processo de eliminação das armas químicas nos Estados Unidos teve início em 1997, após a assinatura da convenção internacional que busca erradicar esses armamentos. Segundo Biden, cerca de 500 toneladas de agentes químicos foram seguramente destruídas, representando um avanço significativo em direção a um mundo livre do uso dessas armas.

“Por mais de 30 anos, os Estados Unidos trabalharam incansavelmente para eliminar seu estoque de armas químicas. Hoje, tenho o orgulho de anunciar que destruímos com segurança a última munição dessa reserva, nos aproximando ainda mais de um mundo livre dos horrores das armas químicas”, afirmou Biden. A destruição das armas químicas é um marco importante no esforço global para garantir a segurança e a proteção contra o uso dessas substâncias perigosas.

Fonte: Globo


A destruição das últimas reservas de armas químicas das Forças Armadas dos Estados Unidos marca um marco significativo no esforço global para eliminar esses arsenais perigosos. Durante décadas, as forças militares americanas armazenaram projéteis de artilharia e foguetes contendo substâncias químicas letais, como gás mostarda, além de agentes nervosos e vesicantes extremamente tóxicos, como o vx e o sarin.

Fernando Arias, diretor-geral da Opaq, destacou a importância do fim da destruição de todos os estoques declarados de armas químicas. A Opaq é a organização responsável por monitorar e fiscalizar o cumprimento da convenção internacional de proibição dessas armas.

Com a destruição irreversível dessas reservas, avançamos em direção a um mundo mais seguro e protegido contra os perigos das armas químicas. A cooperação internacional e o compromisso em eliminar essas armas são fundamentais para promover a paz e a segurança global. A conclusão desse processo reafirma o compromisso dos Estados Unidos e de outros países em buscar um mundo livre dessas ameaças químicas devastadoras.

Fonte: Folha PE


A Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq), sediada em Haia, anunciou que a destruição das reservas de armas químicas pelos Estados Unidos representa a verificação de que “todos os estoques declarados de armas químicas foram destruídos de forma irreversível”. No entanto, a organização ressaltou que o uso recente dessas armas ressalta a necessidade contínua de vigilância por parte do mundo.

Nos últimos anos, a Opaq responsabilizou a Síria pelo uso de armas químicas durante sua guerra civil e investigou o uso de agentes nervosos da era soviética em ataques contra um ex-espião russo no Reino Unido e contra o opositor do Kremlin Alexei Navalny.

Fernando Arias, diretor-geral da Opaq, afirmou que o uso recente e as ameaças de utilização de agentes químicos tóxicos como armas mostram que a prevenção de seu ressurgimento continua sendo uma prioridade para a organização. É crucial manter a atenção e ações para garantir a proibição total dessas armas e proteger a segurança global contra seu uso indiscriminado e devastador.